DICAS DE FILMES, LIVROS, BARES, PEÇAS E ESPETÁCULOS NO RIO DE JANEIRO

Arquivo para outubro, 2010

MoLa 2010

A sexta edição da Mostra Livre de Artes – MoLA 2010 – invade os quatro cantos do Circo Voador a partir desta quarta-feira (27/10). A maratona que conflui música, artes cênicas e plásticas e projetos audiovisuais reúne mais de 400 artistas e promete dar à lona da Lapa quatro dias de muita badalação e cultura.

Além dos artistas convidados, o evento também cede espaço para artistas que inscreveram projetos pelo site. Os mais de 500 trabalhos inscritos ofertam um panorama das produções que estão rolando pelo país. Com telas dispostas no interior e no jardim do Circo, a mostra apresenta diversas temáticas do cinema: stop motion, vídeo experimental, vídeo dança, videoclipes, videoarte, documentário e ficção.

Você ainda pode topar com poesias fixadas no banheiro, pessoas andando em corda bamba entre as palmeiras, instalações e trabalhos interativos com foco no conceito de “sensação e sentidos”. Alem das peças teatrais, a festa é embalada por muita música, que faz uma viagem desde os mais alucinados timbres eletrônicos, passando pelo Folk, Punk, Pop e MPB até esbarrar no versátil Afrobeat.

 

De 27 a 30 de Outubro

O MoLA tem entrada gratuita das 19h às 21h

R$ 15 Estudante / 1Kg Alimento / 1 Livro

R$ 30 Inteiro

Circo Voador

Tel.: 021.2533-0354

Rua dos Arcos, S/N – Lapa – Rio de Janeiro – RJ

Por Clarissa Barcellos

 

Anúncios

Hoje tem Toca-Livros

Confesso que uma preguiça crônica atingiu as garotas de programas. Talvez seja a quantidade de feriados e pontos facultativos. Não sei… Comigo é assim: quanto mais tempo em casa, mais preguiça tenho. Mas, não podia deixar de divulgar esse evento, que foge do comum e parece ser muito interessante. É o Toca-Livros! Hoje, no Oi Futuro de Ipanema, o projeto que apresenta a música brasileira através da literatura apresenta Rodrigo Rodrigues e “As aventuras da Blitz”.

Na quarta-feira, dia 27, os cariocas poderão conferir Jamari França e “Os Paralamas do Sucesso: Vamo Batê Lata”. O livro não deixa passar nenhum detalhe sobre a banda formada quase acidentalmente num festival universitário por Herbert, Bi e João. A programação começa às 19h30, com distribuição de senha meia hora antes. O melhor disso tudo? A entrada é “de grátis”! Rs*

Por Marcelle Colbert


O Último Trem

Estava assistindo TV neste fim de semana, quando me aparece o anúncio de um filme que irá estrear no Telecine, no final do mês: The Midnight Meat Train ou O Último Trem. Achei o trailer bem interessante. A história parecia ser ótima (pra quem curte um terrozinho básico) e o elenco bom. Até esperar passar na TV, eu, uma cinéfila com TOC, não aguentaria. Decidi me antecipar, e assisti.

Logo no início do filme – que conta a história de um fotógrafo, Leon Kaufman, interpretado por Bradley Cooper, que tem a missão de realizar um ensaio fotográfico sobre o lado obscuro da humanidade e se depara com o fofo psicopata Mahogany (Vinnie Jones), um assassino que ataca os passageiros de um trem – me lembrei de A Plataforma. Afinal, serial killer, transportes sobre trilhos e mortes grotescas são a base desses dois filmes. But…as semelhanças param por aí.

As cenas das mortes em slow motion são nojentas! Mas, o que está por trás dos assassinatos? É o que o fotógrafo, agora obcecado por desvendar os motivos das mortes, tenta descobri. No final, descobre. Aí vem a surpresa e, particularmente pra mim, a decepção… É um filme com toques diferentes dos longas de terror clássicos, e é muito sangrento. O Albergue e Jogos Mortais são super agradáveis de ver, comparado com O Último Trem.

O meu boneco está prestando atenção, com ânsia de vômito e P da vida com o resultado final!  Digamos que é difícil de digerir. Para os fãs de contos de terror (o filme é adaptação do conto de Clive Barker) mais fictícios, é um prato e tanto. 

Por Marcelle Colbert


À gaucha

A Churrascaria Carretão oferece aos seus clientes o serviço de churrasco a rodízio. Com uma grande variedade de comidas, carnes e um atendimento diferenciado, a diversidade gastronômica proporciona mais conforto e qualidade aos clientes que apreciam uma boa refeição.

Dentre as carnes oferecidas, destacam-se a picanha, a alcatra, o contrafilé, a maminha, a fraldinha, entre outras. O local oferece pratos quentes, saladas, japonês… O buffet proporciona opções deliciosas para todos os gostos. 
 
Para aproveitar melhor o churrasco, o espaço ainda dispõe de refrigerantes, vinhos, sucos, cafés e sobremesas. Este serviço tem o objetivo de proporcionar um almoço ou jantar completo aos seus clientes. Esses produtos não estão inclusos no valor do rodízio de carnes. Os fregueses podem deixar o carro com os manobristas e se prepararem para ter um bom apetite!
 
O Carretão de Ipanema fica na Rua Visconde de Pirajá, n° 112. Para mais informações, basta acessar: www.carretaochurrascaria.com.br Quem preferir pode ligar para o telefone: (21) 2267-3965.

Por Virgínia Cavalcante


Ver TV a cores na tábua de um índio…

Assistir novela não é programa que se faça. Ok! Mas eu tinha que falar da novela que está reprisando no canal pago Viva, Vale Tudo.  Se você não tiver saco, assim como eu, para as novas ultrapassadas histórias de sempre, recomendo dar uma espiada nessa telenovela. Não lembro quando foi lançada e nem da sua primeira reprise e, por isso, estou gostando de acompanhar. Só conhecia a Heleninha…rs*

A trama, escrita por Gilberto Braga, Aguinaldo Silva e Leonor Basseres, tem no elenco Regina Duarte, Antonio Fagundes, Beatriz Segall e Glória Pires nos papeis principais. E pasmem! Tem história. Vale a pena ver de novo e conferir quem matou Odete Roitman e morrer de rir com os modelitos (sacos de batatas) da época. Pequena observação: o Brasil não existia! A trilha sonora é demais!
 
A novela passa em um horário ingrato: às 0h30 ou às 12h. Deve estar no 10° capítulo. Dá tempo de acompanhar…

Por Marcelle Colbert


Para maiores

Apimente sua relação!

Pela primeira vez o Rio de Janeiro sediará uma feira erótica! Serão quatro dias com o que há de mais moderno no mundo sensual. A Hot Fair contará com palestras, workshops, cursos, desfiles, concursos, entre outras atrações. São esperados quatro mil visitantes, maiores de 18 anos de idade.
 
Data: 28 a 31 de outubro
Local: Clube Monte Líbano
Avenida Borges de Medeiros, 701 – Lagoa – RJ

Os ingressos custam R$ 50. Comprando antecipado até o dia 27 de outubro, tem desconto de 50%: R$ 25. 
Mais informações no site: www.hotfair.com.br. Os interessados também podem ligar para os telefones: (21) 3593-0093 / (21) 7812-6745. 

Nós, garotas de programas, não vamos perder essa feira… E você?

 
Por Virgínia Cavalcante


E o show foi dos fãs…

Sensacional! Green Day foi isso! Com certeza foi um dia inesquecível para o público, que testemunhou um verdadeiro show de punk rock. Como em 98, os fãs fizeram o espetáculo: subiram no palco pra cantar (“Queremos um novo cantor que saiba Longview. Quem vai ser? – mandou Billie”), tocar guitarra, ganhar uma Fenderzinha, pular pra plateia, dar banho de mangueira no público e dar uns amassos no Billie Joe. Me lembrou o show de um bandinha de garagem qualquer… mas não! Era Green Day, uma das bandas mais importantes do meu amado rock ‘n roll. Além disso, eles arrasaram no repertório. Foi uma volta ao passado. Só lembrava do dia em que coloquei o Dookie pra tocar pela primeira vez, no auge dos meus 11, 12 anos.  E o medley? Black Sabbath, Led Zeppelin, AC/DC, Guns (com direito a deboche e tudo. Adorei!), The Doors, Beatles etc… Pra mim, hey ho let’s go, dos Ramones, marcou, afinal estava ali relembrando a minha adolescência meio que punk. O show entrou em segundo lugar (o primeiro é do Metallica) do meu Top 10! Por isso, eu não perderia outro show do Green Day! Não mesmo! Três horas inesquecíveis!

O único momento irritante da noite foi quando o clássico êêêôôô foi repetido pela vigésima vez, mas eles foram perdoados!

Por Marcelle Colbert


Filosofia em forma de filme

Não é estreia, não custou bilhões de dólares, não está com ingressos esgotados e nem tem atores famosos, mas esse filme, na minha opinião, é sucesso total. Waking Life (sem tradução em português), do diretor Richard Linklater, é de 2001 e, se não me engano, fez parte do Festival do Rio naquele ano ou no ano seguinte. Lembro de ter assistido sem pretensão, para fazer hora depois de sair do trabalho, em Botafogo, e ter ficado totalmente de cara com as discussões filosóficas profundas. Desde aquele dia, Waking Life entrou, definitivamente, na minha listinha de filmes de estimação…

Agora, nove anos depois, tive a sorte de revê-lo em DVD. O filme – na verdade uma animação feita a partir de cenas gravadas com atores reais, entre eles Julie Delpy e Ethan Hawke – fala sobre existência humana, sonho, filosofia, livre-arbítrio, política, reencarnação, física, comunicação, cinema… O texto bebe nas ideias de Platão, Aristóteles, Nietzche e Sartre e é construído através de diálogos e perguntas. Ou seja, papo-cabeça mesmo, da melhor qualidade…

Na história, o personagem principal “encontra” diversas pessoas e cada uma delas tem uma contribuição filosófica e espiritual a dar. Os textos muitas vezes são rápidos, difíceis de assimilar de primeira. Aliás, de primeira, de segunda, de terceira… Vale a pena pausar ou rever, pois os pensamentos são contundentes, ousados e polêmicos. Pra completar a viagem filosófica a trilha sonora vai do tango ao jazz. É pra mergulhar na poltrona de casa com um bloquinho de anotações do lado…

Por Renata Cruz